Ecce Homo – Ragusa

pe. giovanni, fidei donum


Lascia un commento

Peregrinação de NS do Patrocinio nas Comunidades

Começou dia 7 a PEREGRINACÃO de NS do PATROCINIO nas Comunidades. Dia 8 no setor S.João Evangelista e hoje no setor S.José.

Foi o Pe. Segundo Piotti em 1952 que tive a ideia de começar essa bella tradição. Na epoca os fieis acompanhavam a imagem de pe até Pau DÁlho (Ibirarema) e também nas Comunidades mais distantes como Corrego Fundo, Santa Teresa etc. hoje é tudo facilitado, mas queremos vivenciar com o mesmo espirito e ternura para com Nossa Senhora a Peregrinação. Sem duvida é  uma iniciativa também de missionariedade: NS visitando as familias e Comunidade, reunindo os filhos e filhas nas casas e nas Capelas, oferecendo um tempo precioso de escuta da Palavea, de oração, de encontros e partilhas!

Rezemos que este tempo seja frutuoso para o Reino de Deus em Salto Grande!

 

* lembrete: copias da Programação se encontram no escritorio paroquial!

* Va ser criado um album de foto apresentando a Peregrinação.

Annunci


Lascia un commento

Luterana convida os “evangelicos” a voltar amar e honrar Maria!

Madre Basilea Schlink "Fundadora em 1947 da Irmandade Evangelica de Maria,
no âmbito da Igreja Evangélica Luterana. O co-fundador, Paul Riedinger, um Pastor-Superintendente da Igreja Metodista (f. 1949), deu à Irmandade o nome de Maria, a mãe de Jesus, que exemplificava a fé e a dedicação à vontade de Deus, seguindo Jesus até à cruz. As primeiras Irmãs eram na maioria da igreja luterana, mas atualmente a Irmandade conta com membros de muitas denominações evangélicas, procedentes de 18 nacionalidades." http://www.canaan.org.br/irmandade_evangelica.htm
 
Madre Basilea Schlink  escreve no livrinho O CAMINHO DE MARIA:
 
“Minha intenção ao escrever este opúsculo sobre o caminho de Maria, segundo o que diz dela a Sagrada Escritura, foi conscientemente reparar esta omissão pela qual me tornei culpada para com o testemunho da Palavra de Deus.
Nas últimas décadas o Senhor me concedeu a graça de aprender a amar e honrar cada vez mais a Maria, a mãe de Jesus… Minha sincera intenção ao escrever esse livro, é fazer o que posso para ajudar, a fim de que entre nós, os evangélicos, a mãe de nosso Senhor seja novamente amada e honrada, como lhe compete, segundo as Palavras da Sagrada Escritura e conforme nos recomendou Martinho Lutero, nosso reformador”.

Continua M. Basiléia: “A nossa Igreja Evangélica deixou de lhe prestar honra e louvor; receando com isso reduzir a honra devida a Jesus. Mas o que aconteceu é o seguinte: toda honra autêntica dirigida aos discípulos de Jesus e também à Sua Mãe aumenta a honra do Senhor. Pois foi Ele, só Ele, que os elegeu, os cobriu com sua graça e fez deles Seu vaso de eleição. Por sua fé, seu amor e sua dedicação para com Deus, é Deus colocado no centro das atenções e é glorificado”… “É também intenção nossa – como Imaculada de Maria – contribuir em obediência à Sagrada Escritura, para que nosso Senhor Jesus não seja entristecido por um comportamento nosso destituído de reverência para com Sua mãe ou até de desprezo. Pois ela é Sua mãe que O deu à luz e O criou e educou e a cujo respeito falou o Espírito Santo, por intermédio de Isabel: “Bem-aventurada a que creu”! João Calvino, o reformador protestante de Genebra, aceitou o título de “Mãe de Deus” (Théotokos) definido pelo Concílio de Éfeso, no ano 431, quando foi condenada a heresia de Nestório. Ele sustenta a Virgindade de Maria, afirmando que os irmãos de Jesus citados em Mt 13, 55 não são filhos de Maria, mas parentes do Senhor; professar o contrário, segundo Calvino, significa “ignorância”, “louca sutileza” e “abuso da Sagrada Escritura”. (Revista PR, n. 429, p. 34, 1998)

Calvino disse: “Não podemos reconhecer as bênçãos que nos trouxe Jesus, sem reconhecer ao mesmo tempo quão imensamente Deus honrou e enriqueceu Maria, ao escolhê-la para Mãe de Deus.” (Comm. Sur l’Harm. Evang.,20)


Lascia un commento

Ano Sacerdotal: encerramento e novo inicio

http://www.annussacerdotalis.org/annus_sacerdotalis/annus_sacerdotalis___portugues/00002398_O_encerramento_do_Ano_Sacerdotal.html

O ENCERRAMENTO DO ANO SACERDOTAL

 

Caros Presbíteros,

 A Igreja sem dúvida está muito feliz com o Ano Sacerdotal e agradece ao Senhor por haver inspirado o Santo Padre a decidir sua realização. Todas as informações que chegam aqui a Roma sobre as numerosas e multíplices iniciativas programadas pelas Igrejas locais no mundo inteiro para realizar este ano especial constituem a prova de como foi bem recebido e – podemos dizer – correspondeu a um verdeiro e profundo anseio dos presbíteros e de todo o povo de Deus. Estava na hora de dar uma atenção especial de reconhecimento e de empreendimento em favor do grande, laborioso e insubstituível presbitério e de cada presbítero da Igreja

 É verdade que alguns, mas proporcionalmente muito poucos, pesbíteros cometeram horríveis e gravíssimos delitos de abuso sexual contra menores, fatos que devemos rejeitar e condenar de modo absoluto e intransigente. Devem eles responder diante de Deus e diante dos tribunais, também civis. Mas estamos antes de mais nada do lado das vítimas e queremos dar-lhes apoio tanto na recuperação como em seus direitos ofendidos.

   Por outro lado, os delitos de alguns ão podem absolutamente ser usados para manchar o inteiro corpo eclesial dos presbíteros. Quem o faz, comete uma clamorosa injustiça. A Igreja, neste Ano Sacerdotal, procura dizer isto à sociedade humana. Qualquer pessoa de bom senso e boa vontade o entende.

         Dito necessariamente isso, voltamos a vós, caros presbíteros. Queremos dizer-vos, mais uma vez, que reconhecemos o que sois e o que fazeis na Igreja e na sociedade. A Igreja vos ama, vos admira e vos respeita. Sois também alegria para nossa gente católica no mundo, que vos acolhe e apoia, principalmente nestes tempos de sofrimentos.Daqui a dois meses chegaremos ao encerramento do Ano Sacerdotal. O Papa, caros sacerdotes, convida-vos de coração a vir de todo o mundo a Roma para este encerramento nos dias 9, 10 e 11 de junho próximo. De todos os países do mundo. Dos países mais próximos de Roma dever-se-ia poder esperar milhares e milhares, não é verdade? Então, não recuseis o convite premuroso e cordial do Santo Padre. Vinde e Deus vos abençoará. O Papa quer confirmar os presbíteros da Igreja. A vossa presença numerosa na Praça de São Pedro constituirá também uma forma propositiva e responsável de os presbíteros se apresentarem, prontos e não intimidados, para o serviço à humanidade, que lhes foi confiado por Jesus Cristo. A vossa visibilidade na praça, diante do mundo hodierno, será uma proclamação do vosso envio não para condenar o mundo, mas para salvá-lo (cfr. Jo 3,17 e 12,47). Em tal contexto, também o grande número terá um significado especial. Para essa presença numerosa dos presbíteros no encerramento do Ano Sacerdotal, em Roma, há ainda um motivo particular, que a Igreja hoje tem muito a peito. Trata-se de oferecer ao amado Papa Bento XVI nossa solidariedade, nosso apoio, nossa confiança e nossa comunhão incondicional, diante dos frequentes ataques que lhe são dirigidos, no momento atual, no âmbito de suas decisões referentes aos clérigos incursos nos delitos de abuso sexual contra menores. As acusações contra o Papa são evidentemente injustas e foi demonstrado que ninguém fez tanto quanto Bento XVI para condenar e combater corretamente tais crimes. Então, a presença massiva dos presbíteros na praça com Ele será un sinal forte da nossa decidida rejeição dos ataques de que è vítima. Portanto, vinde também para apoiar o Santo Padre. 

         O encerramento do Ano Sacerdotal não constituirá propriamente um encerramento, mas um novo início. Nós, o povo de Deus e os pastores, queremos agradecer a Deus por este período privilegiado de oração e de reflexão sobre o sacerdócio. Ao mesmo tempo, propomo-nos de estar sempre atentos ao que o Espírito Santo quer nos dizer. Entretano, voltaremos ao serviço de nossa missão na Igreja e no mundo com alegria renovada e com a convicção de que Deus, o Senhor da história, fica conosco, seja nas crises seja nos novos tempos. A Virgem Maria, Mãe e Rainha dos sacerdotes, interceda por nós e nos inspire no seguimento de seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor.

 Roma, 12 de abril de 2010. Cardeal Cláudio Hummes  

Arcebispo Emérito de São PauloPrefeito da Congregação para o Clero


Lascia un commento

Comunicados Provinciais Oblatos de São José

Curitiba 10 de Abril de 2010

Caros Confrades e Agregados:

Saudações Pascais! Nos últimos dias 29 e 30 de março realizamos a primeira reunião do conselho provincial (2010-2013), no Seminário Josefino Nossa Senhora de Guadalupe, em Ourinhos, SP. Ali, muito bem acolhidos pelos seminaristas, leigos e religiosos da comunidade, tivemos a oportunidade de conviver, conversar, analisar, iniciar o esboço do planejamento do triênio e já definir alguns passos na caminhada provincial. Visando melhorar as informações e facilitar o acompanhamento de alguns processos provinciais estabelecemos que após todas as reuniões do conselho e em momentos oportunos dirigiremos a todos os “Comunicados Provinciais”. Queremos assim, comunicá-los sobre as questões práticas oriundas da reunião ou que se fizerem necessárias a qualquer momento para a província.

I. NOMEAÇÕES

— Ecônomo Provincial: Pe. Iziquel Antonio Radvanskei

— Reitores de Comunidade

: P. Ciríaco Bandinu – Comunidade Religiosa São José Operário –

Cascavel, Pe. José Antonio Bertolin (Solicitado ao Padre Geral a autorização para um 3º

mandato), confirmados os atuais reitores nas demais comunidades.

— Ecônomos de Comunidade

: P. Alexandre Alves dos Anjos Filho – Comunidade Religiosa de

Santa Edwiges e Seminário Pe. Pedro Magnone – São Paulo, Ir. Antonio Rodrigues –

Comunidade Religiosa de Nossa Senhora de Guadalupe e Seminário Nossa Senhora de Guadalupe – Ourinhos,                           Pe. Moacir José Silveira – Comunidade Religiosa de Sagrada Família – Colniza e confirmados os atuais ecônomos nas demais comunidades.

— Encarregados Provinciais

:

a. Formação Inicial e Permanente: Pe. Mário Guinzoni

b. Irmãos: Pe. Ciríaco Bandinu

c. Leigos Josefinos: Pe. Antonio Luiz de Oliveira

d. Postulação do Padre José Calvi: Pe. José Antonio Bertolin

e. Pastoral Juvenil: Pe. Iziquel Antonio Radvanskei

f. Pastoral Comunicação – Web: Pe. Valdinei Nascimento Pini

g. Pastoral Social: Pe. Ailton Ferreira de Almeida

h. Pastoral Missionária: Pe. Paulo Siebeneichler

i. Animação Vocacional: Pe. Devanil Ferreira

j. Comissão Editorial: Pe. Mauro Negro

l. Comissão de Pedagógica Marelliana: Ir. Leandro Antonio Scapini

m. Comissão Preparatória IV Semana Teológica Pastoral Josefina: Pe. José Antonio Bertolin