Ecce Homo – Ragusa

pe. giovanni, fidei donum


Lascia un commento

Tradição e S.Escritura em 2Tm 3, 14-4,2

Comentario exegetico http://www.presbiteros.com.br/site/comentario-exegetico-xxix-domingo-do-tempo-comum-ano-c/

A TRADIÇÃO: Porém tu permanece nas coisas que aprendeste e tendes sido assegurado, sabendo de quem as aprendestes (14). Tu vero pérmane in iis quae didicísti et crédita sunt tibi sciens a quo didíceris. PERMANECE em grego usa-se o verbo menö [<3306>=permanere] permanecer, habitar, demorar, guardar, estar firme. É neste sentido de não mudar de pensamento e intenções, que Paulo escreve a Timóteo, para não se deixar enganar pelos falsos profetas, cujas doutrinas rejeita desde o capítulo 2º desta carta. Como discípulo de Paulo, Timóteo deve saber bem quem foi seu verdadeiro mestre: Paulo, que recebeu a doutrina diretamente de Deus por inspiração do próprio Jesus (Gl 1,11-12); doutrina que foi confirmada pelos apóstolos como conforme à tradição (Gl 2, 9). O versículo é tão a favor da tradição que o comentário dos evangélicos tende a dizer que aquela não está ao mesmo nível da Escritura. Porém no ano 67 parte das Escrituras do NT ainda nem estava escrita e são as cartas de Paulo as que entram nas Escrituras como base da Revelação. Parece melhor a interpretação católica que diz ter a Escritura uma base que é a tradição. Estes versículos apelam ao ensino para distinguir falsas de verdadeiras doutrinas e o ensino depende do mestre não de um escrito, ou seja, entramos na transmissão ou tradição do que foi dito e não na leitura do que foi escrito. É a tradição que assegura [tendes sido assegurado]. Como foi Paulo assegurado pela tradição apostólica, segundo o que ele conta em Gl 2, 2 quando expôs sua doutrina [seu evangelho] aos que estavam em estima, para que de maneira alguma não corresse ou não tivesse corrido em vão. Não é possível suster uma doutrina como a evangélica da interpretação particular na escolha dos escritos e na leitura dos mesmos, diante do que Paulo fez e nesta carta pede e exorta a Timóteo a repetir. Sair da tradição é encontrar a falsidade do homem e não a verdade do Cristo Jesus. Esta é a tradução RA do versículo, que confirma o que temos interpretado: Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido. De donde deduzimos que há mestres e que essa sua doutrina deve ser transmitida como verdade evangélica. O catecismo CIC diz nos parágrafos seguintes: A Igreja, à qual está confiada a transmissão e a interpretação da Revelação, não tira exclusivamente da Escritura a certeza de todo o revelado. E assim, devem ser respeitados e recebidos [os ensinamentos] com o mesmo espírito de devoção (81). Essa tradição provém dos apóstolos e transmite o que estes receberam do ensino e do exemplo de Jesus e o que aprenderam do Espírito santo. Com efeito, a primeira geração de cristãos não tinha ainda um Novo Testamento escrito e o Novo Testamento mesmo testemunha o processo da tradição viva (81).


Lascia un commento

Rezemos reciprocamente!

Carissimos,

Neste dia tao importante para nòs vale a pena lembrar que: " Todo sim dado a Deus com fervor se torna fecundo"!

Agradeçamos pelo nosso chamado e pelo sim generoso, gratuíto e constante dado no dia de nossa ordenaçao sacerdotal e renovado a cada dia em favor da construçao do Reino.

Rezemos reciprocamente para que São João Maria Vianey e Santo Agostinho sejam motivação e força na vocação e missão…
Parabens por seu sacerdòcio

Um abraço

Fr. Doriano


Lascia un commento

Ele quem é ? Quem é Ele ?

Colossenses 10,15-20

15 Ele é imagem do Deus invisível, primogênito de toda a criação,
16 por causa
dele,foram criadas todas as coisas no céu e na terra, visíveis e invisíveis,tronos e dominações, soberanias e poderes.
Tudo foi criado por meio
dele e para ele.
17
Ele existe antes de todas as coisas e todas têm nele a sua consistência.
18
Ele é a Cabeça do corpo, isto é, da Igreja.
Ele é o Princípio, o Primogênito dentre os mortos;
de sorte que em tudo
ele tem a primazia,
19 porque (Deus)
nele quis habitar com toda a sua plenitude
20 por
ele reconciliar consigo todos os seres,
os da terra e os do céu,fazendo a paz pelo sangue da sua cruz.

****** 

colossenses 10,15-20 Poema ou Hino da Comunidade Cristã de uma beleza extraordinaria. O certo seria ler e ouvir no original.

Ao link seguinte encontram o Novo Testamento em grego ….. experimentem!

http://www-users.cs.york.ac.uk/~fisher/gnt/

Jesus Cristo Filho amado é chamado de: Eikòn,  Prototokos, Arkè, Kefalè.


Lascia un commento

Mateus 16,18: Quem é a Pedra: Jesus ou Pedro?

Solenidade dos Santos Apostolos Pedro e Paulo o Evangelho proclamado inclui a passagem de Mateus 16,18.
Kepha
Volta sempre a questão da explicação dos termos Pedro e Pedra (tradução portuguesa do termo original aramaico e gregos).
que aconselho ler. O escrito é de Karl Keating e apresenta a questão em forma de dialogo entre um protestante e um catolico.
 
A Pedra e a Chave (ver também Isaias 22,21-22)

21. Revesti-lo-ei com a tua túnica, cingi-lo-ei com o teu cinto, e lhe transferirei os teus poderes; ele será um pai para os habitantes de Jerusalém e para a casa de Judá.
22. Porei sobre seus ombros a chave da casa de Davi; se ele abrir, ninguém fechará, se fechar, ninguém abrirá;

 

 


Lascia un commento

Domingo XII do TC: Jesus em oração

Domingo XII do TC – 20 de junho
Jesus em oração
 

O Messias, o Ungido de Deus que Lucas nos apresenta, aquele que vem libertar o povo da escravidão (Lc 4, 18-21) é aquele que passa pela cruz e vive a ressurreição. Ou seja, caminho da libertação é criado, gerado na cruz e ressurreição de Jesus de Nazaré. Se esse é o caminho do Mestre, não é diferente para sua comunidade que quer também ela servir o Reino de Deus, ser instrumento de libertação e vida eterna para os diferentes povos da terra.
As palavras de Jesus no final deste texto são bem claras a respeito: “Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome cada dia a sua cruz, e me siga”.

Mas é importante entender que o seguimento de Jesus não é um exercício de força de vontade, de ascese, como muitas vezes foi entendido. Ela está presente nessa caminhada, mas só porque antes se conheceu a força do amor, a importância e riqueza da amizade com Jesus. E porque se quer seguir a esse Amigo e continuar seu projeto de vida, seus seguidores/as são capazes de renunciar até mesmo à sua própria vida, para que outros/as a tenham em abundância. 

Diferente de Marcos, Lucas acrescenta que a cruz tem que ser abraçada cada dia, isto é, o evangelista não está falando da última cruz da vida, e sim daquela que se vive diariamente, realizada, desde as pequenas coisas, em uma vida de solidariedade, doação de si, amor ao próximo… 

O amor a Jesus leva a quem queira segui-Lo, aprender a viver não para si próprio senão para os demais. É um estilo de vida diferente marcado pelo serviço, pelo amor até o extremo.

É uma proposta que vai em contracorrente com a mentalidade individualista e narcisista de nossa época, mas, sem dúvida, responde perfeitamente ao ideal de felicidade e realização que todo ser humano deseja alcançar. Vale a pena colaborar com essa utopia!

Em oração

Vem, Espírito Santo Vem,
ou melhor, vamos:                                                                            
Faze que nós vamos aonde Tu nos levas.
Tu nunca Te ausentas, ar que respiramos,
vento que acompanhas,
clima que aconchegas.

Vem, Para levar-nos por esse Caminho,
o Caminho vivo,
que conduz ao Reino.

Vem, feito uma brisa, para amaciar-nos,
feito um fogo lento, um beijo gostoso,
a paz da justiça, o dom da ternura,
a entrega sem cálculos,
o amor sem cobrança,
a Vida da vida.

Vem, pomba fecunda,
sobre o mundo estéril
E suscita nele a antiga esperança,
a grande utopia da Terra sem males,
a antiga, a nova,
a eterna Utopia!

Vem,  vamos, Espírito!

Referências : CASALDÁLIGA, Dom Pedro. Orações da caminhada. Campinas: Ed. Vênus, 2005. KONINGS, Johan. Espírito e mensagem da liturgia dominical. Porto Alegre: Escola Superior de Teologia, 1981.  MONLOUBOU, Louis. Leer y predicar el evangelio de Lucas. Santander: Ed. Sal Terrae, 1982.