Ecce Homo – Ragusa

pe. giovanni, fidei donum

Cinco mil peregrinos chegam à Diocese de Petrópolis para a JMJ

Portal TerraVinícius Henter

Cerca de cinco mil peregrinos estrangeiros que participarão da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) na próxima semana, no Rio de Janeiro, já estão na Diocese de Petrópolis para a Semana Missionária. Assim como acontece em outras cidades do país, a semana – que começou na terça e vai até domingo – é para preparar os católicos para o evento da capital do Estado.

Na diocese – que, além de Petrópolis, também engloba Teresópolis, Magé e parte de Guapimirim, Areal, São José do Vale do Rio Preto, Três Rios e Paraíba do Sul –, os jovens estão hospedados em casas de famílias católicas. Mais dois mil ainda devem chegar até o próximo sábado.

São jovens de diversas regiões do mundo, como Alemanha, Argentina, Áustria, Bolívia, Bangladesh, Botswana, Canadá, El Salvador, EUA, Equador, Filipinas, França, Guatemala, Gabão, Itália, Malawi, México, Peru, Portugal, Reino Unido, Republica Dominicana, Rússia, Venezuela e Chile. Desde o fim de semana passado, há peregrinos chegando à Diocese de Petrópolis.

Somente em Petrópolis, são dois mil jovens hospedados. Os dois mil que ainda chegarão à diocese também ficarão no município. Nesta quinta-feira, cerca de cem peregrinos chilenos e franceses visitaram pontos turísticos da cidade, como a Catedral São Pedro de Alcântara, o Museu Imperial, o Palácio de Cristal e o Trono de Fátima.  A estudante chilena Mariela González, 18 anos, foi uma delas. “Esta semana é importante para conhecer outros jovens católicos como eu e crescer, que é o mais importante. Espero conhecer melhor a cidade”, disse Mariela, que decidiu participar da JMJ há dois anos.

Segundo o coordenador do Comitê Organizador Diocesano (COD), o padre Rogério Dias, a Semana Missionária se divide em três partes: a experiência de espiritualidade, de celebração; momentos culturais, para que os peregrinos conheçam a população local e a cidade e a missão, “uma experiência de fé”.

A francesa Lydia Loimon, 24 anos, acabou de se formar em gerenciamento de produção em seu país. Para ela, é muito importante a experiência de ser acolhida em casas de famílias católicas. A francesa está hospedada em uma casa no bairro Mosela. “Essa semana servirá para entendermos melhor como os brasileiros vivem e como é a fé deles em Deus. Porque a Jornada será um evento muito grande e não teremos tempo para isso”, disse Lydia, que está gostando da cidade. “Petrópolis é muito linda. A população é muito receptiva”.

No próximo domingo, haverá um evento no Parque Municipal, em Itaipava, com shows e apresentações culturais de bandas e artistas católicos. Para lá, vão os sete mil peregrinos que estarão pela diocese. O evento será aberto ao público e a expectativa é que mais de 40 mil pessoas, entre petropolitanos, turistas e peregrinos, compareçam ao local, também conhecido como Parque de Exposições.

Annunci

I commenti sono chiusi.